Justiça torna Eike, Cabral e Adriana Ancelmo réus na Lava-Jato

Ricardo MoraesO juiz Marcelo Bretas acaba de aceitar a denúncia do Ministério Público Federal contra Eike Batista (à esquerda, na foto), Sérgio Cabral (à direita), Adriana Ancelmo, Flávio Godinho e outros cinco integrantes da organização criminosa investigada pelos procuradores.

A pena proposta pelos procuradores para Eike Batista é de até 44 anos, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Cabral foi denunciado duas vezes por corrupção passiva, duas por lavagem de dinheiro e uma por evasão de divisas. Pode pegar entre 12 e 50 anos de prisão, caso seja condenado por todos os crimes.

Também se tornaram réus o ex-secretário de Governo Wilson Carlos, suposto operador do esquema; Carlos Emanuel de Carvalho Miranda, acusado de ser operador exclusivo do peemedebista; o empresário Luiz Arthur Andrade Correia (Zartha); e os doleiros Renato Hasson Chebar e o irmão Marcelo Hasson Chebar, delatores do esquema.

Comente

   
     
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados Conexao190. Jaru/RO Levando mais Informação.