Favorito em seleção de Mano, Pato ganha fôlego com novo técnico

A chegada do técnico Mano Menezes é tratada internamente no Corinthians como chance derradeira de fazer o maior investimento do clube render dentro de campo. Grande conhecedor do futebol deAlexandre Pato, Mano terá a missão de ajudar o atacante a superar a desconfiança da torcida e até de pessoas que trabalham no clube. Com o técnico, Pato teve sua maior sequência na seleção brasileira.

Confirmado como novo comandante do Timão nesta quarta-feira, Mano tem conversado por telefone com os dirigentes para alinhar o planejamento de 2014. Pato é prioridade nos planos do técnico, mas a diretoria desconversa sobre o futuro do jogador.

– Não cabe a nós discutir com o Mano a utilização do Pato, se ele tem de jogar ou não porque custou X ou Y. Isso é uma competência exclusiva do treinador – afirmou o diretor de futebol Roberto de Andrade.

Na era Mano Menezes à frente da Seleção, apenas dois atacantes tiveram mais convocações do que o corintiano: Neymar, hoje no Barcelona, e Lucas, do PSG. Pato foi chamado para 20 dos 33 jogos em que o futuro técnico do Corinthians esteve no cargo. O atacante atuou 14 vezes e fez oito de seus dez gols pelo Brasil – marcou uma vez com Dunga, e outra com Felipão.

 Com Mano, Pato teve sua maior sequência pela Seleção: 20 convocações

Em sua passagem pela CBF, Mano fez constantes elogios a Pato e só não deu mais chances ao atacante por causa das lesões que o afetaram nas duas últimas temporadas. Entre 2010 e 2011, o atacante participou de quase todos os amistosos e jogou a Copa América, ocasião em que o novo técnico do Corinthians esperava que seu comandado deslanchasse.

– Penso que Pato pode ser o atacante que todos esperam. Pela primeira vez, ele está tendo a oportunidade de ter uma sequência na Seleção. Mas precisa de um pouco de paciência. Sei que é difícil no futebol, mas é preciso – afirmou Mano, na época.

Contratado por cerca de R$ 40 milhões do Milan, em janeiro deste ano, Pato teve seus bons momentos com Tite, fez 58 jogos e 17 gols, mas ficou marcado pelo pênalti batido de forma displicente contra o Grêmio, pelas quartas de final da Copa do Brasil, e pela apatia no trato com torcida e companheiros de time.

Por causa disso, a diretoria comandada pelo presidente Mário Gobbi não se opõe a uma possível negociação com o futebol europeu em janeiro, fato que poderia fazer o Corinthians conseguir de volta parte do alto investimento realizado para sua contratação. A chegada de Mano, porém, pode dar uma última chance para o atacante brilhar – algo que esteve longe de acontecer desde seu retorno ao futebol brasileiro.

Comente

   
     
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados Conexao190. Jaru/RO Levando mais Informação.