Em RO, BR-421 é bloqueada após desaparecimento de agricultor

Homem foi visto pela última vez na sexta-feira, 28, em assentamento.
Polícia Civil irá a fazenda apurar a situação e tentar o desbloqueio.

Com pneus queimados, agricultores bloquearam na manhã desta segunda-feira (1º) a BR-421 na cabeceira da ponte sobre o Rio Bom Futuro, em Monte Negro (RO), o trecho fica a cerca de 40 quilômetros de Ariquemes (RO). Dezenas de pessoas protestam pelo desaparecimento do agricultor Luiz Carlos da Silva, de 38 anos. O homem foi visto pela última vez na sexta-feira (28) no assentamento Élcio Machado, área considerada de conflito agrário pela Polícia Militar (PM).

Familiares contam que Luiz Carlos morava na zona rural de Monte Negro e há um ano e meio estava trabalhando em uma propriedade localizada no assentamento Élcio Machado. No lugar, o desaparecido teria plantações e estaria construindo uma casa. “Ele saiu cedo e não voltou. Foi uma emboscada, com certeza. Os objetos todos estavam no local, como marmita, mochila e a moto. Fomos atrás dos rastros, mas não encontramos”, diz o cunhado de Luiz Carlos, que se identificou apenas como Fábio.

Luiz Carlos desapareceu na última sexta-feira (Foto: Eliete Marques/G1)Luiz Carlos desapareceu na última sexta-feira
(Foto: Eliete Marques/G1)

No sábado (29), policiais militares com ajuda de amigos e familiares realizaram buscas no local, mas não conseguiram pistas. Um boletim de ocorrência foi registrado em Buritis (RO), segundo os familiares. O grupo afirma que manterá o bloqueio até uma resposta das autoridades acerca da retomada de buscas.

“Estes dias quando morreu um guacheba [funcionário] de uma fazenda, a noite mesmo estava a Força Nacional lá. Agora que levaram este companheiro nosso, ninguém fez nada. Reivindicamos a intervenção dos órgãos públicos para fazer uma vasculha e encontrá-lo”, enfatiza Fábio.

Autoridades
O comandante do 7ª Batalhão da PM, tenente-coronel José Maria de Vasconcelos explica que militares fizeram buscas na mata e não encontraram indícios do paradeiro de Luiz Carlos. Vasconcelos explica que a polícia foi informada que o desaparecido teria adquirido um lote pertencente a uma área de reserva de uma fazenda.

“Neste caso o rapaz não é integrante de nenhum grupo, mas teria adquirido, ainda que de forma irregular, uma pequena área. Ele teria ido para este lugar para extrair madeira e construir uma casa. As pessoas devem tomar cuidado ao comprar terras”, enfatiza.

A 3ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Ariquemes afirma que já passou o caso para a superintendência e aguarda medidas. O delegado regional, Renato Morari explica que a Polícia Civil foi procurada por familiares e irá até a fazenda para apurar a situação e tentar o desbloqueio da rodovia.

 

Eliete MarquesDo G1 RO

Comente

   
     
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados Conexao190. Jaru/RO Levando mais Informação.