TJ-AL nega liberdade ao ex-cabo da PM e pai de Eloá, Everaldo Pereira

O desembargador Otávio Leão Praxedes, integrante da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), negou habeas corpus ao ex-cabo da Polícia Militar e pai da adolescente Eloá Pimentel, Everaldo Pereira dos Santos. Ele é acusado de homicídio qualificado e de participação no grupo de extermínio conhecido como Gangue Fardada, durante os anos 90.

O ex-cabo da PM foi preso em 2009, emMaceió, após ser reconhecido durante a repercussão nacional do sequestro seguido de morte de sua filha Eloá Pimentel, em Santo André, no Estado de São Paulo. O réu estava foragido por suposta participação, em 1991, no assassinato do delegado Ricardo José Lessa Santos, irmão do ex-governador Ronaldo Lessa.

Para o desembargador, o decreto de prisão preventiva de Everaldo, pelo juiz da Comarca de Novo Lino, está baseado em fundamentações adequadas, uma vez que a decisão é motivada para a garantia da ordem pública. Segundo ele, o acusado possui diversos processos criminais em trâmite no primeiro grau, e todas as ações são por suposta prática de crimes contra a vida.

“Mesmo que em atenção ao princípio da inocência, revela a existência de indícios de suposta repetição de crimes por parte do réu, de modo que não me encontro autorizado a ignorar esse fundamento em meio a esta decisão”, concluiu o desembargador Otávio Leão Praxedes.

Comente

   
     
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados Conexao190. Jaru/RO Levando mais Informação.