Obra do estádio do Corinthians é retomada com homenagem a mortos

Os operários retomaram suas atividades na Arena Corinthians, em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, no início da manhã desta segunda-feira (2). De folga por luto desde a tarde de quarta-feira (27), depois do desabamento de um guincho, que deixou dois mortos, eles voltaram ao trabalho bastante abatidos. Por volta das 8h, os funcionários aproveitaram para fazer uma homenagem aos companheiros mortos e fizeram uma oração. O ex-presidente alvinegro Andrés Sanchez e um padre participaram do ato antes do início dos trabalhos.

 O ajudante-geral Edimilson Souza da Silva, de 26 anos, disse que a lembrança do acidente está muito presente. “Eu estava próximo do local do acidente. Penso que eu podia ter perdido a vida também. Saber que dois companheiros que trabalhavam com a gente não vão estar mais aí é muito doído”, afirmou. 

Os marmoristas Pedro Barbosa Lima, de 43 anos, e Geraldo dos Reis, de 49 anos, que trabalham na construção há 6 meses, também estavam cabisbaixos. “Eu volto com o coração amarrado por causa dos colegas. A gente estava descansando a uns 40 metros do acidente. Ouvi o barulho e ainda vi o guindaste despencando em câmera lenta”, disse Lima. “Na hora, eu só pensei nos colegas”, lembrou Reis.

O operário José Viana da Silva, de 40 anos, demonstrava um certo desânimo. “É bom voltar ao trabalho, mas fica bem difícil por causa da morte dos colegas. É bem triste. Estou aí há 1 ano e 4 meses e nunca tinha visto nenhum acidente grave, só coisa pequena mesmo. Vamos ver como as coisas vão ficar agora”, desabafou.

Na quinta-feira (28), o Ministério do Trabalho interditou operações com guindastes até que a construtora Odebrecht mostre que não há riscos para os trabalhadores de um novo acidente. Por isso, eles devem retomar atividades como revestimento de piso e as instalações elétrica e hidráulica.

Comente

   
     
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados Conexao190. Jaru/RO Levando mais Informação.