Ministério Público lança projeto de inclusão social de pessoas com deficiência no dia 25

Colaboradores do Ministério Público do Estado de Rondônia conheceram nessa quinta-feira, dia 19 de setembro, a proposta do Projeto “MP para Todos – Iguais na Diferença”, que promoverá a inserção de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho.

O projeto foi idealizado pela Procuradoria-Geral de Justiça e será executado por meio de um convênio firmado com a Sociedade Pestalozzi de Porto Velho para inserir no quadro de estagiários da Instituição pessoas com deficiência intelectual assistidas pela entidade. O lançamento oficial do “MP para todos- Iguais na Diferença” ocorrerá na quarta-feira, dia 25 de setembro, e os primeiros estagiários começarão a trabalhar no dia 26 de setembro.

O projeto foi apresentado pelo chefe de Gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, Promotor de Justiça Éverson Antonio Pini, aos colaboradores da Procuradoria-Geral, Corregedoria-Geral e Secretaria-Geral, setores do Ministério Público em que os primeiros estagiários serão lotados. O convênio prevê a inclusão de seis estagiários, mas inicialmente serão inseridos três.

O Promotor de Justiça Éverson Antônio Pini ressaltou a importância do projeto para o processo de inclusão social e como forma de romper com a barreira do preconceito, principal obstáculo que as pessoas com deficiência enfrentam para inserção no mercado de trabalho. “Romper a barreira do preconceito é muito mais importante para nós do que para essas pessoas”, afirmou Éverson Pini.

O projeto vai ser coordenado pelas psicólogas Amanda Bruno e Daniela Bentes e a assistente social Alice Gonçala. Cada setor contará com tutores para acompanhar o processo de adaptação dos novos estagiários. A psicóloga Amanda Bruno fez uma explanação sobre os motivos que levaram o MP a adotar pessoas com deficiência intelectual para serem contempladas inicialmente pelo projeto. De acordo com ela, as pessoas com deficiência intelectual são as mais discriminadas no mercado de trabalho. Dos 306 mil vínculos empregatícios ativos no Brasil envolvendo pessoas com diversos tipos de deficiência, somente 5.10% são pessoas com deficiência intelectual.

Amanda também apresentou as características das pessoas com esse tipo de deficiência, destacando a necessidade de compreensão dos que vão trabalhar com eles para com suas limitações de aprendizagem das tarefas diárias.

Fonte: Ascom MP-RO

Comente

   
     
 
© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados Conexao190. Jaru/RO Levando mais Informação.